top of page
  • Foto do escritorConsultora da Desordem

Ser líder da casa

Atualizado: 8 de mar.



Hoje presto uma homenagem a todas as donas de casa e homens de casa, que se dedicam ao seu lar e família a tempo inteiro ou depois de um dia de trabalho.

Imagina uma mulher ou um homem de avental.

Esta pessoa desaperta o avental e passa-o para as suas costas.

Ajeita o avental atrás, endireita as costas, levanta a cabeça, põe o seu melhor sorriso com as mãos na cintura e afirma-se Líder ao serviço da organização da casa e do bem-estar da família, líder da casa que falei a semana passada.

É bom que fique claro que estar ao serviço da família, não é ser empregado de ninguém.

Estar ao serviço é dedicar o nosso tempo e atenção, pelo gosto de o fazer, e isso dá trabalho, sobretudo se a pessoa assumir a responsabilidade de todas as tarefas, torna-se muito duro mesmo, e aqui entra o estilo de liderança.

Há pessoas que pensam que só elas é que sabem fazer bem feito, então a família esquiva-se da ajuda para não ouvir criticas.

Há pessoas que pensam que se ela não fizer, ninguém faz, então a família quando quer ajudar, já está feito.

Se for assim, esta pessoa vai sentir-se sobrecarregada, exausta e é natural que ande zangada muitas vezes.

Como é que isto se resolve? Com o salário emocional.

A diferença entre ser uma dona de casa que se entrega ao seu trabalho com amor e dedicação, e a dona de casa que faz os mesmos trabalhos por obrigação, está no salário emocional, o que se traduz no valor que a pessoa atribui ao que faz pelos outros (isso já é um ganho) e o reconhecimento e apreço da sua família (2ª parte do salário).

Muitas vezes os outros não reconhecem o nosso valor, porque somos os primeiros a não o reconhecer.

Valorizar o nosso trabalho ou missão, é o primeiro passo para conquistar o nosso poder e a primeira parte do salário emocional.

E quando nós sabemos qual é o nosso verdadeiro valor, ninguém se atreve dar-nos menos valor do que isso, este é o segredo.

Ter poder é tomar decisões, até sobre o que nos deve e não deve chatear.

Pedir ajuda em vez de esperar que alguém se lembre de ajudar, resulta melhor, poupa tempo e desgaste emocional.

Para o bem da harmonia da família, ninguém deve sentir-se sobrecarregado.

Distribuir tarefas e fazer com que sejam cumpridas, é o trabalho de um líder.

A liderança é partilhada quando se partilha a responsabilidade das tarefas e deve ser atenta e ativa, onde o bem-estar de cada um, se traduz no bem-estar da família.

E já sabes, quando temos o avental para a frente é para não sujar o modelito, quando está para trás, é tempo de assumir a liderança com amor e dedicação!

Olha e na tua casa? Há potencial para melhorar?

Comments


bottom of page