top of page
  • Foto do escritorConsultora da Desordem

Faz a tua casa catita

Atualizado: 23 de fev.



Hoje partilho contigo o que se pode fazer para ter uma casa catita ou muito mais catita.

Quando se entra numa casa assim, respira-se bem-estar.

Encontram-se coisas bonitas, que conferem conforto e são por isso de grande utilidade.

Ou seja, é uma casa que tem tudo o que se precisa mas com menos coisas, dá menos trabalho a manter e tem mais espaço, daí ser tão acolhedora.

Aqui ficam algumas dicas para se ter uma casa assim:

1 – Destralhar

A ideia é ter em casa tudo o que é essencial: coisas que gostamos, úteis para o nosso dia-a-dia e que funcionem bem, todo o resto pode ir embora – vou explorar este tema na próxima semana.

2 – Organizar

Se as coisas tiverem arrumadas no sítio certo, isto é, bem agrupadas e nunca amontoadas, torna-se fácil encontrar tudo o que se quer. Aqui o truque é saber aproveitar bem o espaço que se tem, também vou desenvolver este tema em breve.

3 – Decorar, esta parte tem muitos fãs

O gosto pessoal de cada um, é o que torna uma casa única e especial.

É bom ter em atenção as cores que se escolhe, eu sugiro cores suaves e vibrantes, não passam de moda e são fáceis de combinar.

Quanto aos objetos, experimenta destacar um ou outro objeto preferido ou que tenha valor afetivo, vais ver que até brilha!

Depois é ir fazendo experiências e ver o que fica melhor ou mais funcional.

4 – Manter a boa energia da casa

Aqui a manutenção e limpeza andam de mãos dadas.

Fazer um bom destralhe para depois continuar a acumular coisas que não se usam, é um esforço inglório.

Arrumar e organizar tudo, para amanhã não respeitar a ordem definida, é pena.

Fazer uma boa limpeza e não ter o hábito de limpar o que se suja, é um mau hábito.

Manter é cuidar do dia-a-dia da casa, não por obrigação, mas pelo prazer de a ter bem arranjada.

Repara que ter uma casa catita, não é ter uma casa de revista.

As casas de revista servem para os outros verem. Não têm a alma de quem lá vive, estão despidas de objetos pessoais, a sua limpeza faz lembrar um laboratório.

Nada disso! Falo de uma casa catita, que tem a alma e o coração de quem lá vive.

Uma casa funcional. Tudo o que lá está é para usar e limpa-se e arruma-se com o bom senso de quem zela pelo seu bem-estar, por isso se faz com prazer.

A boa noticia, é que qualquer pessoa que viva numa casa que seja sua, numa casa arrendada ou num quarto, pode sempre torná-lo mais acolhedor.

Olha e tu? Já sabes como vais tornar a tua casa mais catita?

コメント


bottom of page